Target Educação | Os desafios dos professores mediante o bullying escolar
671
post-template-default,single,single-post,postid-671,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Os desafios dos professores mediante o bullying escolar

Os desafios dos professores mediante o bullying escolar

O bullying tem afetado milhares pessoas e isso se espalha pela sociedade de uma forma silenciosa, mas com consequências alarmantes. Na escola o tema alcança outra proporção e precisa de intervenção nas relações sociais. Neste contexto entra a mediação do professor para que o bullying escolar não cause mais vítimas.

É caracterizado bullying toda agressão física ou psicológica de forma recorrente e sem motivo, com intenção de causar o mal contra uma pessoa ou um grupo. Como as escolas concentram um grande número de crianças e jovens não é incomum ver situações de mal estar no convívio entre elas. Caso isto seja reconhecido em sala é necessário uma intervenção imediatamente.

De acordo com Telma Vinha, doutora em Psicologia Educacional e professora da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), existe a necessidade de entender melhor o que acontece com um olhar amplo sobre o bullying. ”A dificuldade que a escola encontra é justamente porque o professor também vê uma blusa rasgada ou um material furtado como algo concreto. Não percebe que uma exclusão, por exemplo, é tão dolorida quanto ou até mais”. Explica.

O desafio dos professores é justamente este, reconhecer e ajudar no combate ao bullying. Ensinar sobre as diferenças e a ética é um passo importante para que não aconteçam mais agressões, além de utilizar da psicologia para lidar com tais ocorrências.

As consequências de quem sofre essa violência vão desde falta de aprendizado, exclusão social até coisas mais drásticas como o suicídio. Os agressores também precisam de acompanhamento. Ambos estão susceptíveis a ter problemas psicológicos.

A você, professor, acima de tudo pela qualificação e contato com os alunos, fica o alerta pois o bullying escolar é um grande mal que cresce cada vez mais. Sua postura e habilidade pode ajudar a sociedade a reverter este mal.